Revisão

Marianne Rocha Nutricionista

Atum é Remoso? | Confira Bem Aqui!

A cultura brasileira é repleta de termos associados à sabedoria popular que deixam muitas pessoas na dúvida. Por exemplo, quem nunca ouviu dizer que o atum é remoso?!

Esta expressão já faz parte da cultura popular e costuma ser utilizada em diferentes regiões do país.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

E, assim como o atum, existem outros alimentos que popularmente são classificados como alimentos reimosos.

O que são alimentos remosos

Vários estudos já foram realizados no intuito de definir a expressão “remoso” ou “reima”.

Segundo um estudo desenvolvido na Universidade Federal de Goiás (UFG). O termo “reima” pode ser entendido como uma particularidade associada a alimentos que causam reações ofensivas ao organismo quando consumidos conforme a cultura alimentar de cada população.

Já outra pesquisa realizada na UFPA, conceituou esse termo como algo associado a questões populares e que, biologicamente, não apresenta qualquer sentido logico.

Ainda segundo a mesma pesquisa, essa expressão não possui qualquer embasamento científico.

O termo “alimentos remosos” surgiu na cultura popular, principalmente do Nordeste brasileiro, para identificar alimentos que podem gerar inflamações na pele, reações alérgicas, e até mesmo comprometer a cicatrização natural do corpo.

Mas, de maneira geral, essa expressão costuma ser aplicada a qualquer alimento que possa causar alguma reação no sangue.

Atum é remoso? Sua ingestão pode causar inflamação ou atrapalhar a cicatrização da pele?

Muita gente acredita que o atum é remoso e, por isso, ele não é indicado para quem fez cirurgia ou tatuagem. E esse pensamento existe porque, em algumas culturas, os peixes que não possuem o corpo coberto por escamas são considerados reimosos.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Contudo, pensar dessa forma é um erro, pois o atum é uma das espécies que na verdade pode contribuir positivamente com quem passou por procedimentos do gênero.

O atum é um peixe rico em gorduras boas, que possuem função anti-inflamatória. Ou seja, ele ajuda diretamente no processo de cicatrização e diminui as inflamações presentes no corpo.

É preciso ter em mente que o processo de cicatrização, de modo geral, não depende apenas do que você ingere. Na verdade, esse processo depende também de um conjunto de fatores:

  • Respeitar o tempo de repouso recomendado;
  • Manter uma alimentação leve e saudável durante o período de repouso;
  • Características genéticas do próprio paciente;
  • Consumo dos medicamentos prescritos, conforme as orientações do médico.

Logo, não se pode afirmar que o atum é remoso para quem fez cirurgia ou tatuagem. O peixe em si não possui as substâncias inflamatórias encontradas em outros alimentos considerados remosos, como crustáceos.

Contudo, dependendo da forma como essa proteína animal é preparada, é possível que outras substâncias que comprometem a cicatrização e aumentam a inflamação sejam incluídas.

É o caso da fritura. Se o atum for preparado frito ou empanado, por exemplo, uma carga extra de gordura acaba sendo adicionada ao alimento, o que pode comprometer o processo de cicatrização, isso dependendo da quantidade de peixe consumido.

Nutrientes do peixe: Quais são e como eles funcionam no organismo.

Diferentemente do que se imagina, muitos peixes não são considerados alimentos remosos. Na verdade, eles possuem uma série de nutrientes, e são úteis em várias funções do organismo.

Fonte rica em Ômega-3

Os peixes como salmão e atum, por exemplo, são fontes ricas de ômega-3. Essa é uma substância que ajuda diretamente nas funções cardiovasculares e cerebrais do organismo.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Pois, é composta por ácido alfa-linolênico (ALA), ácido eicosapentaenoico (EPA) e o ácido docosahexaenoico (DHA), que são ácidos graxos essenciais para o bom funcionamento do coração e tem ação anti-inflamatória no organismo.

Alto teor de Cálcio e Selênio

Várias espécies de peixes também possuem altas taxas de cálcio. Esse é um componente que auxilia diretamente na manutenção da saúde óssea e muscular.

Também é possível encontrar peixes com altas concentrações de selênio, que é uma substância que promove o fortalecimento do sistema imunológico e, consequentemente, auxilia na prevenção de uma série de doenças, principalmente as enfermidades virais.

Proteína com baixo teor de gordura

Por ser uma proteína animal com baixo teor de gordura, os peixes também ajudam no controle do colesterol. Isso porque as gorduras presentes em muitos peixes são consideradas boas, e ajudam a regular vários aspectos do corpo, como a pressão sanguínea e auxiliar no controle do colesterol ruim, o LDL.

Mas, é importante ressaltar que muitas espécies, por conta dos hábitos alimentares, são mais suscetíveis a contaminações, e assim se tornam alimentos remosos.

Logo, o mais indicado para quem gosta de consumir peixes em sua alimentação e não possuem alergia à proteína do peixe, é optar por alguns tipos específicos, como:

  • Bacalhau;
  • Salmão;
  • Atum;
  • Pintado;
  • Sardinha;

Também é importante garantir que o preparo seja saudável. As melhores formas de se preparar essa proteína são  grelhar e assar. Assim, é possível manter boa parte dos nutrientes, sem adicionar “bombas de gordura” como acontece na fritura.

Saiba também!

Tirou sua dúvida se o atum é remoso ou não? Tem mais alguma dúvida em relação ao consumo de peixes e seus benefícios para a saúde?

Então aproveite para deixá-la nos comentários.Também é importante garantir que o preparo seja saudável. Uma das melhores formas de se preparar essa proteína é de forma grelhada. Assim, é possível manter boa parte dos nutrientes, sem adicionar “bombas de gordura” como acontece na fritura.

Revisão Geral Dra. Marianne Rocha

Fontes: