Revisão

Marianne Rocha Nutricionista

Ovo tem Carboidrato? | Análise completa! Veja e entenda

Não importa se cozidos, fritos, escalfados ou mesmo mexidos, ovos são versáteis, acessíveis e muito nutritivos. Ainda que o alimento seja mais conhecido pelo seu teor de proteínas, você pode se perguntar se o ovo tem carboidrato ou não.

A dúvida ocorre, principalmente quando o objetivo é limitar a ingestão de carboidratos na dieta, como os encontrados, no arroz, pão branco, batata, massas entre outros.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

No entanto, sobram dúvidas se o ovo é ou não um alimento adequado na chamada dieta baixa em carboidratos, popularizada como dieta Low Carb.

Este tipo de dieta teria o efeito de ajudar na perda de peso e trazer benefícios à saúde como a redução dos fatores de risco associados ao diabetes tipo 2 e à síndrome metabólica, por promover a redução na ingestão calórica.

As informações a seguir trazem vários fatos nutricionais sobre o alimento, assim lhe ajudando a entender melhor a sua composição.

Será que ovo tem carboidrato?

Embora em quantidades pequenas, os ovos também contêm carboidratos, cerca 1,2 gramas a cada 100 gramas do alimento, assim apresentando menor teor que o leite, pepino, repolho, banana, laranja e maçã.

Por ser baixo em carboidrato e rico em proteínas, as quais promovem gasto de energia, massa magra e saciedade, o ovo é um alimento adequado tanto para dietas Low Carb quanto em dietas cetogênicas.

Segundo a Tabela Brasileira de Composição de alimentos, a clara do alimento cozida apresenta um teor ainda menor, impressionantes 0,0 grama de carboidrato.

Como também a tabela informa que o ovo de codorna tem menos carboidratos que o de galinha, aproximadamente 0,8 gramas na porção de 100 g do alimento.

O teor de proteínas no alimento também se destaca, carregando 13,3 gramas do macronutriente a cada 100 gramas. A American Heart Association, recomenda o consumo de um ovo ou duas claras por dia.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Já o consumo das famosas gemadas, não são uma boa ideia. Além dos riscos de contaminações por bactérias como a salmonella, (por ser feita com a gema crua) desta forma, o alimento é mais rico em carboidratos e calorias.

De acordo com o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos, 100 gramas de gema cru possuem 3.6 gramas do macronutriente e 322 calorias. Portanto, o indicado é o alimento cozido.

De fato, o ovo está entre os alimentos mais baixos em carboidratos, porém antes de inclui-lo na dieta, é preciso saber algumas particularidades desse alimento.

Ovos são ricos em nutrientes, mas não têm fibras

Quando falamos em alimentos nutritivos, logo vem à cabeça, as fibras, afinal, elas colaboram para a saúde intestinal, cardiovascular, para o controle glicêmico, perda de peso e muito mais.

Entretanto, semelhantemente a todos os alimentos de origem animal, o ovo não tem fibras, embora esteja entre os alimentos mais completos do mundo.

De acordo com USDA, para adultos até 50 anos, do sexo feminino, é recomendado 25 gramas de fibras diárias, já para os homens o sugerido é 38 gramas.

Mulheres e homens com mais de 50 anos devem ingerir 21 e 30 gramas diárias, respectivamente.

Portanto, no seu cardápio low carb, é recomendado incluir fontes de fibras, em geral, as melhores opções são frutas e vegetais.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

De acordo com a nutricionista Cathleen Crichton-Stuart, algumas das melhores fontes são;

  • Brócolis
  • Sementes de chia
  • Lentilhas
  • Grão de bico
  • Ervilhas
  • Amoras
  • Pêra

Veja também! Diabéticos podem comer pão de queijo?

Afinal, a dieta low carb é saudável?

A dieta low carb, se popularizou muito nos últimos anos, especialmente porque a baixa ingestão de carboidratos pode levar a maior perda de peso a curto prazo, em relação a dietas com baixo teor de gordura.

De fato, não é indicada a alta ingestão de carboidratos originários de pães, bolos, massas e sorvetes, para indivíduos com diabetes, doenças coronárias ou com obesidade.

Contudo, dietas muito restritivas em especial a longo prazo, podem resultar em deficiências de vitaminas ou minerais, perda óssea e distúrbios gastrointestinais e podem aumentar os riscos de várias doenças crônicas.

Uma dieta low carb mal elaborada, muitas vezes sem avaliação e acompanhamento de um médico e nutricionista, pode trazer sérios riscos à saúde, alguns sintomas podem incluir;

  • Fadiga
  • Erupção cutânea
  • Obstipação ou diarreia
  • Dor de cabeça
  • Mal hálito
  • Fraqueza
  • Cãibras musculares

Porém, em alguns casos, a dieta low carb pode ser benéfica quando existe apoio de um nutricionista e um médico.

A introdução desse tipo de dieta só é recomendada após acompanhamento e avaliação individual, o que considera, fatores como sexo, níveis de atividades físicas e condições de saúde.

Portanto, fale com seu médico e nutricionista antes de iniciar qualquer dieta para perda de peso, especialmente se você tiver problemas de saúde, como diabetes ou doenças cardíacas.

Revisão Geral Dra. Marianne Rocha

Fontes:

  • http://www.nepa.unicamp.br/taco/tabela.php?ativo=tabela
  • https://www.heart.org/en/news/2018/08/15/are-eggs-good-for-you-or-not
  • https://fdc.nal.usda.gov/fdc-app.html#/food-details/172184/nutrients
  • https://www.healthline.com/nutrition/10-benefits-of-low-carb-ketogenic-diets#section6
  • https://www.mayoclinic.org/healthy-lifestyle/weight-loss/in-depth/low-carb-diet/art-20045831