Repolho é Remoso? | Veja e entenda.

Quem fez tatuagem ou cirurgia tem dúvidas sobre alimentação, uma delas é se o repolho é remoso ou não.

Os alimentos que causam inflamação são chamados de remosos e evitados antes e depois de uma cirurgia ou tatuagem.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Hoje você vai saber se o repolho entra ou não na lista dos alimentos inflamatórios.

Sobre o repolho

O repolho é uma das hortaliças mais presentes na mesa dos brasileiros, na culinária, se mostra versátil, sendo consumido tanto cozido como cru em saladas.

Do ponto de vista nutricional, ele é excelente, já que é fonte de nutrientes essenciais para o nosso corpo.

Inclusive, o repolho pode ser um aliado na dieta de emagrecimento, pois ele é super baixo em calorias!

Uma curiosidade sobre o repolho, é que ele pertence à mesma família da couve-flor e do brócolis, a Brassicaceae.

O repolho é remoso ou não?

A resposta rápida é não, o repolho é rico em propriedades com ação antioxidante e anti-inflamatória, como as vitaminas, K, A, C, E, além de ser fonte de aminoácidos e polifenóis.

A composição do repolho auxilia não apenas na cicatrização da pele, mas traz diversos outros benefícios para a saúde.

Dessa forma, os compostos presentes no alimento combatem a inflamação e facilitam a cicatrização do corpo, por isso, é errado pensar que o repolho é remoso.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Contudo, este é um alimento fermentativo e pode provocar episódios de gases intestinais, flatulência e desconforto abdominal.

Além disso, alérgicos e intolerantes não devem consumir este vegetal em hipótese alguma.

Sendo assim, quando considerado esses fatores, a ingestão do repolho não é vetada na dieta após cirurgia ou tatuagem.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Por fim, busque conversar com seu nutricionista sobre outros alimentos adequados para sua dieta.

Conhecendo os alimentos remosos

Na cultura popular, os alimentos podem ser classificados com os seguintes termos: remoso, quente, frio, forte ou fraco. 

Cada um define como o alimento interfere no organismo do consumidor, no caso dos remosos, eles podem atrapalhar o processo de cicatrização.

Em situação semelhante, o alimento remoso pode gerar reações como coceira e inflamação, prejudicando a ferida.

Em algumas regiões do país, o repolho é mais classificado como um “alimento quente,” pois é visto como ofensivo ao aparelho digestivo.

Outra crença, é que a mulher não pode consumi-lo no pós-parto, já que causaria inflamação, corrimento e febre.

No entanto, todas essas alegações não possuem embasamento científico, configurando apenas como crendices populares.

Alimentos que ajudam na cicatrização

Seja por uma tatuagem ou cirurgia, a nutrição adequada favorece não apenas a cicatrização da pele, mas também na recuperação como um todo.

Por isso, no pós-operatório é importante seguir um cardápio prescrito por seu nutricionista.

Embora a dieta seja algo individual, os alimentos ricos em vitamina k são benéficos durante o processo de cicatrização, pois ajudam a evitar hemorragias.

Também é indicado em conjunto ingerir a vitamina C, pois ela ajuda a aumentar a resistência do nosso corpo à infecção.

Entre outras coisas, ela está envolvida na formação do colágeno, proteína mais abundante na pele, que auxilia na cicatrização de feridas, fraturas e contusões.

A vitamina C está presente numa variedade de frutas, algumas que podemos citar são, como;

  • Acerola
  • Laranja
  • Limão
  • Tangerina
  • Goiaba
  • Kiwi
  • Morango
  • Caju 
  • E goji berry

Repolho roxo: fonte de vitamina A.

A vitamina A, é um outro antioxidante essencial para a manutenção, crescimento e reparação de mucosas, pele e outros tecidos.

Este nutriente também favorece a resistência contra infecções e auxilia no controle da resposta inflamatória.

Você pode obter a vitamina A consumindo qualquer dos alimentos que vamos listar abaixo;  

  • Repolho
  • Mamão
  • Fígado
  • Cenoura
  • Espinafre
  • Manga
  • Brócolis
  • Abóbora
  • Leite
  • Queijo
  • E gema de ovo

Por último, durante o processo de cicatrização é muito importante consumir alimentos ricos em zinco.

Este é um mineral fundamental para a produção de colágeno, sendo ele um aliado para a cicatrização de feridas.

O zinco é muito encontrado em alimentos de origem animal, como carne bovina, peixe, ovos e aves. Porém, ele também está em grãos integrais, espinafre, nozes, tubérculos e cogumelos.

Porém, o ideal é não fazer nenhuma mudança em sua dieta sem ter o acompanhamento, avaliação e prescrição de um médico e nutricionista.


Marianne Rocha – Nutricionista

Revisão: Marianne Rocha. Nutricionista Mestra em Ciências – FSP/USP Pós-graduanda em Nutrição Esportiva – CEFIT

Artigos Relacionados