Salmão é Remoso? | Entenda mais sobre o assunto!

Remoso é um termo que define algo que faz mal ao organismo, a expressão ainda bastante utilizada no Norte e Nordeste do nosso país.

De acordo com a cultura popular, vários alimentos são classificados como remosos, incluindo peixes sem escamas. No entanto, será que também o salmão é remoso.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Introdução:

A princípio devemos esclarecer que o termo remoso não é uma classificação científica, e sim uma expressão antiga ligada ao conhecimento popular.

De acordo com a sabedoria popular, os alimentos remosos são ofensivos em certos estados do organismo, e apontados por provocar pruridos na pele a causar inflamações.

Contudo, nem sempre essas crenças têm apoio científico, sendo por vezes, tratadas como tabus alimentares passados por gerações.

Sobre os peixes remosos

Os hábitos alimentares da nossa população incluem alguns tabus alimentares, como associar peixes sem escamas como remosos.

Contudo, não se sabe exatamente a origem dessas crenças. No caso a restrição aos peixes sem escamas, talvez venha da religião hebraica, onde dividem os peixes em casher e não.

  • Levítico 11:9 “Podereis comer de tudo o que vive nas águas, seja nos mares ou nos rios, desde que tenha nadadeiras e escamas”

Seja por razões culturais ou religiosas, os peixes considerados como remosos são, arraia, manchote, peixe-espada, mapará, moréia e diversas espécies de bagres.

Inclusive, o mesmo pensamento vale para espécies como os detritívoros, que se alimentam de restos orgânicos nos fundos dos rios, lagoas ou mares, a exemplo do peixe cascudo.

Enfim, salmão é remoso ou não?

O salmão não pode ser considerado um peixe remoso, pois diversos estudos apontam que o peixe possui compostos com ação anti-inflamatória o que facilita a cicatrização da pele.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Devidas as propriedades benéficas no salmão, especialistas explicam que o alimento é perfeito quando o corpo tem ferimento, seja por machucado, tatuagem ou cirurgia.

Veja as propriedades benéficas do salmão

De acordo com a University of Maryland Medical Center, o salmão é fonte de ácidos graxos essenciais como ômega 3.

Estudos mostram que esses ácidos graxos atuam na redução da inflamação no corpo e estão associados a outros benefícios para saúde.

Também segundo uma pesquisa realizada no Centro Médico da Universidade de Pittsburgh, o ômega-3 é tão eficaz quanto os remédios anti-inflamatórios na redução da dor associada à inflamação.

Além disso, a Medicina Integrativa da Universidade de Michigan, afirma que as anchovas e o salmão estão entre os peixes com maior teor em ômega-3, seguidos de arenque, cavala e o atum.

A nutricionista americana porta-voz da Academia de Nutrição e Dietética de Seattle, Kim Larso, conclui dizendo:

“Os ácidos graxos ômega-3 entram na inflamação na raiz antes de inflamar. Essas substâncias realmente ajudam a diminuir a inflamação no corpo em um nível celular”

Considerações finais

Considerando que o salmão é rico em gorduras boas como ômega 3, que tem ação anti-inflamatória, é um erro pensar que o alimento é inflamatório.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

De fato várias pesquisas demonstram os benefícios de incluir o peixe na dieta, porém, para aproveitar melhor seus nutrientes, o indicado é evitar consumir o peixe frito.

A razão é que os óleos de cozinha utilizados na fritura dos alimentos, são ricos em compostos pro-inflamatórios, portanto, alimentos preparados fritos devem ser limitados.

Contudo, na recuperação de uma cirurgia ou tatuagem, além do salmão, é sugerido incluir no cardápio alimentos que ajudam na formação de colágeno no corpo.

Por isso, é importante consumir frutas ricas em vitamina C, tendo como exemplo a laranja, morango, abacaxi e o kiwi.

VEJA TAMBÉM!

Referências:

  • University of Maryland Medical Center,Arthritis.
  • Foundation National Office
  • Centro Médico da Universidade de Pittsburgh.