Revisão

Marianne Rocha Nutricionista

Sardinha é Remoso? | Confira Bem Aqui!

Remoso é uma expressão que indica alimentos que podem gerar reações no organismo devido a sua resistência imunológica. O tema envolve vários alimentos, mas muitos questionam se também a sardinha é remoso.

Para saber se o peixe é ou não prejudicial, trouxemos várias informações relacionadas as propriedades do alimento e seus efeitos no corpo.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Contudo, para sabermos a resposta, antes é necessário entender o conceito popular da reima.

O que seriam alimentos remosos?

Falando de um modo resumido, um alimento classificado como remoso, é conhecido por provocar inflamações, alergias e dificultar a cicatrização da pele.

Portanto, de acordo com a crença popular, deveriam ser evitados tanto por mulheres que acabarem de conceber, quanto por quem colocou um piercing ou tem algum tipo de ferimento no corpo.

No entanto, tal fato não possui embasamento científico, sendo então, algo condizente a sabedoria dos antigos.

Por não possuir fundamento na ciência, não há também uma lista oficial com os alimentos que sejam remosos.

O que a cultura popular tem como reimoso ou remoso em algumas regiões, em sua grande maioria são alimentos de origem animal, como camarão, caranguejo e a carne de porco.

No caso desses, por vezes a ciência entende como alimentos alergênicos, pois cada um possui um tipo de proteína que pode provocar reações em determinadas pessoas.

Segundo uma pesquisa feita pelo Centro de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Federal do Pará, realizada por Mauro André Costa.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Cita que nem todo alimento é popularmente considerado remoso e proibido para consumo, pois o que é reimoso para alguns, pode não ser para outros.

Contudo, existem casos que certos alimentos ficam proibidos de ser consumidos. E dentre esses, a sardinha também tem sido objeto de discussões.

Tabus alimentares do gênero ocorrem, porque normalmente pessoas que receberam orientações dos mais antigos, como seus avós, teme que o alimento seja prejudicial.

De fato a reima possui um impacto significativo nas escolhas alimentares de muitas pessoas. Sobre tudo, essas escolhas parecem não ter padrões.

Afinal, a sardinha é remoso?

A sardinha é um peixe rico em vários nutrientes, além disso, contém uma gordura chamada ômega 3, a qual tem ação anti-inflamatória e pode contribuir para o aceleramento da cicatrização.

Conforme um artigo publicado no portal de saúde, Mayo Clinic, dentre os benefícios dos ácidos graxos ômega-3, têm mostrado suprimir a produção de substâncias pró-inflamatórias.

Logo, se a sardinha é um alimento rico em substâncias anti-inflamatórias, não pode ser considerada remosa para quem colocou um piercing ou mesmo passou por cirurgia.

E mesmo que algumas pessoas julguem que a sardinha é um alimento remoso, não existem pesquisas científicas que comprovem isso.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Também é importante ressaltar que como a reima é algo não abrangente, o que pode ser considerado ruim para uma pessoa pode não ser para outra.

Quais peixes são considerados remosos?

De acordo com uma pesquisa feita por Rui Sérgio Sereni Murrieta, no Laboratório de Estudos Evolutivos Humanos do Departamento de Biologia do Instituto de Biociências/USP.

Os peixes popularmente considerados como remosos, são por exemplo, o surubim, piaba, filhote, mapará e pirarara.

Assim como espécies como a pescada, curimatã, tucunaré amarelo, jatuarana e acari estão passiveis do termo.

Quando a sardinha é “remosa”

De modo geral, a sardinha não é um alimento prejudicial, porém é possível que exista pessoas alérgicas a esse peixe.

Portanto, ao apresentar qualquer reação adversa após o consumo, é recomendado buscar imediatamente ajuda médica.

Também é importante considerar o modo de preparo do peixe, já que a fritura torna o alimento menos saudável, por isso, é sugerido a grelha ou o cozimento.

Além disso, peixes estão entre os alimentos com maior risco de contaminação. portanto, fatores como verificar a aparência, odor e consistência do alimento é fundamental.

E claro, sem deixar de lado questões como a higiene e procedência dos locais onde esse alimento é comercializado.

Um pouco sobre a sardinha

A sardinha é um peixe originário da região da Sardenha, uma ilha que fica localizada no Mar Mediterrâneo. Ela costuma viver em grandes cardumes.

Mas foi em Portugal que o consumo de sardinha se iniciou e depois disso o mundo inteiro começou a apreciar esse peixe.

A única sardinha em toda a Península Ibérica a receber o certificado de qualidade, é aquela pescada na costa portuguesa.

Ela é conhecida por ser um peixe rico em ômega 3, uma gordura essencial para o coração. Fora que também apresenta mais cálcio que o próprio leite e possui também vitamina D.

O peixe pode tanto ser consumido naturalmente, quando enlatado, e também existe a farinha feita de sardinha.

VEJA MAIS!

Revisão Geral Dra. Marianne Rocha

Referências de pesquisa: