Grávida pode tomar própolis? | Veja todos os cuidados.

grávida pode tomar própolis

Uma dúvida muito comum é se grávida pode ou não tomar própolis. Neste artigo, vamos trazer diversas informações sobre o tema.

Durante a gestação surgem diversas dúvidas sobre o que podemos ou não ingerir. E o cuidado é importante para evitar problemas nesta fase.

A seguir, o própolis será o destaque deste artigo, onde vamos abordar sobre os cuidados no consumo do produto durante a gestação.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Mas, antes vamos saber o que é o própolis e quais os benefícios para nossa saúde.

O que é o própolis?

O própolis é um composto feito pelas abelhas para proteger a colmeia de invasores externos, um tipo de camada protetora da colmeia.

Ele é elaborado pelas abelhas a partir de resinas coletadas de flores, troncos, brotos e cascas de árvores.

Além da resina das plantas, as abelhas misturam sua saliva, cera e pólen para a elaboração do própolis.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Desde a antiguidade o própolis tem sido utilizado pelo homem para várias finalidades e o tratamento de diversas doenças.

Atualmente o produto é usado como um alimento funcional o qual possui inúmeras propriedades biológicas e terapêuticas. (1)

Por exemplo, o própolis possui;

  • Ação anti-inflamatória.
  • Antifúngico.
  • Antiviral.
  • Antioxidante.
  • Antibacteriano.
  • Atividade antitumoral.

Todos os compostos e a cor do própolis são provenientes das plantas onde as abelhas coletam as resinas para a elaboração do produto.

É importante dizer que os benefícios do própolis são demonstrados em vários estudos feitos no Brasil e em outros países.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Então, grávida pode tomar própolis?

Durante a gestação o própolis somente deve ser ingerido sob orientação médica, informou a ANVISA.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária recomenda que as gestantes consultem um médico antes do consumo.

Além disso, a nutricionista Michelle Santos, ressalta que o própolis pode causar alergia em algumas pessoas.

Por isso, o produto não deve ser ingerido por alérgicos à quaisquer dos componentes contidos na formulação.

Caso após a ingestão apresente sintomas, como inchaço, erupções cutâneas, falta de ar, vermelhidão ou coceira na pele, procure ajuda médica.

Embora o consumo do mel seja seguro durante a gestação, existem poucos estudos atestando a segurança do uso do própolis durante a gravidez.

Sendo assim, a cautela no consumo do própolis por mulheres grávidas se faz necessário.

Por hora, as pesquisas realizadas em camundongos trazem observações relacionadas sobre a quantidade de própolis e riscos.

Estudos sobre o própolis em camundongos

Um estudo feito na Indonésia e publicado na Biblioteca Nacional de Medicina, investigou o efeito da administração de própolis durante a gestação de camundongos.

Após diversas análises, os pesquisadores concluíram que os animais do grupo que ingeriram 380 mg de própolis não tiveram alterações no desenvolvimento fetal.

Por outro lado, as ratinhas que ingeriram a dose de 1400 mg de própolis apresentaram inibição do desenvolvimento fetal.

Vale destacar que estes estudos foram realizados apenas em animais, sendo necessário pesquisas em seres humanos para determinar tais efeitos.

Outros cuidados com o própolis

No Brasil, o própolis não é considerado um remédio, mas sim um alimento funcional. Portanto, não há dosagens de quanto é indicado ingerir.

Além disso, é essencial que o própolis tenha certificados que atestam a procedência, segurança e a qualidade do produto.

Fique atento (a) a data de validade e o modo de conservação do própolis, o qual deve ser mantido num local fresco, seco e ao abrigo da luz.

Já crianças menores de um ano de idade, não é indicado o consumo do própolis. Via bula.

Considerações

Neste artigo vimos que grávida pode tomar própolis somente sob orientação médica. Além disso, o produto pode causar alergias em determinadas pessoas.

Portanto, o indicado é sempre consultar um médico, seja durante a gestação ou no período da lactação.

Embora o própolis seja um produto natural, a gestação é um período delicado onde ingestões inadequadas podem ser prejudiciais.

Consultora: nutricionista MICHELLE CRISTINA LEITE DOS SANTOS – CRN 28536