Melancia com ovo faz mal? | Confira Bem Aqui!!!

Descubra aqui se é verdade que comer melancia com ovo faz mal, de fato, existem várias dúvidas sobre a combinação de alimentos.

A crença que misturar frutas com ovo faz mal é muito antiga, vem dos tempos da vovó e atravessam décadas e até séculos!

Hoje vamos trazer mais um capítulo e você vai descobrir o que realmente acontece se consumir melancia com ovo.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Afinal, melancia com ovo faz mal?

Embora algumas pessoas acreditem que combinar certos alimentos possa ser prejudicial, a ciência não confirma essas alegações.

Por exemplo, não há evidências científicas que comprovem que melancia com ovo seja prejudicial à saúde.

A melancia é uma fruta refrescante, rica em água e nutrientes essenciais, como as vitaminas A e C, ela ajuda a manter a pele bonita e o sistema imune forte.

Além disso, a frutinha é uma fonte de antioxidantes que protegem o corpo contra os danos dos radicais livres, que causam doenças.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Do mesmo modo, o ovo é um verdadeiro tesouro nutricional, sendo fonte de proteínas, vitaminas e minerais, considerado um superalimento em todos os sentidos!

Em suma, comer melancia e ovo juntos é uma combinação deliciosa e nutritiva, unindo a doçura da fruta e a riqueza nutricional do ovo, proporcionando uma refeição equilibrada e saudável.

Portanto, se você gosta de melancia com ovo, pode comer os dois juntos sem preocupações, o único cuidado é para quem tem alergia aos alimentos.

Por que dizem que frutas e ovos não combinam?

A ideia de que alguns alimentos não combinam surgiu originalmente na Índia com a medicina Ayurveda.

Porém, foi em 1800 que o conceito se popularizou pelo mundo, com o termo trofologia, a ideia é baseada na incompatibilidade de alimentos durante o processo digestivo.

Como cada alimento contém nutrientes diferentes, o corpo também precisa de enzimas diferentes para digeri-los.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Essas enzimas atuam em níveis de pHs distintos, com atividade em ambientes mais ácidos, neutros ou alcalinos.

Por exemplo, quando você consome ovo, o seu corpo utiliza uma enzima chamada pepsina para digerir as proteínas.

Já no caso de uma fruta, a amilase salivar é a enzima usada para digerir os carboidratos presentes nesse alimento.

A ideia é que se dois alimentos precisam de diferentes enzimas que atuam em níveis de pH distintos, uma combinação alimentar errada pode ser prejudicial.

Explicação da ciência.

Vale dizer, que originalmente o conceito sobre combinações de alimentos e seus supostos efeitos adversos surgiram há séculos.

Nessa ocasião, o conhecimento humano sobre o processo digestivo e nutrição era muito escasso.

Agora, a ciência nutricional e bioquímica vão totalmente contra as antigas crenças e alegações sobre incompatibilidade entre alimentos.

Segundo a nutricionista Taylor Jones, do portal de saúde Heathline, na época, acreditava-se que o corpo era incapaz de digerir certas combinações de alimentos.

Contudo, ela explica que o nosso organismo evoluiu com uma dieta que inclui quase sempre combinação de diferentes alimentos e nutrientes como carboidratos, proteínas e gorduras.

Portanto, o nosso corpo está preparado e desenvolveu maneiras para digerir qualquer combinação, mesmo quando mesclamos alimentos tão diferentes!

Melancia com ovo: fatos e boatos

Quem nunca ouviu dizer que não se pode comer melancia à noite? Ou que não devemos comer as sementes da fruta?

Outro exemplo é o ovo, visto como um vilão, pois poderia causar problemas do coração, porém, cada vez mais estudos mostram que ele não eleva o risco de doenças cardiovasculares

No entanto, o problema nem é esses mitos existirem, e sim o fato de você deixar de comer o que gosta, ou alterar a sua rotina por conta deles.

Vale ressaltar que muita gente deixa de comer esses dois alimentos pela fama de indigestos.

Contudo, a intolerância alimentar não acomete a todas as pessoas, pois isso depende do organismo de cada um, além de outros fatores.

Por exemplo, a quantidade de comida ingerida, doenças do trato digestório, intolerância alimentar e até o modo de preparo.

Os alimentos preparados fritos são mais ricos em gorduras e podem ocasionar azia e má digestão.

No caso do ovo, ele pode ser preparado cozido ao invés de frito, reduzindo a quantidade de gordura na refeição.

Já a melancia sempre é motivo de reclamações devido promover uma sensação de estufamento após o consumo.

No entanto, isso ocorre devido a fruta ser rica em água e fibras insolúveis, neste caso, uma opção é consumi-la apenas em pequenas porções.

A melancia ajuda a emagrecer?

Com certeza isso é verdade! A razão é que essa fruta possui poucas calorias, sendo composta majoritariamente por água.

Segundo a Tabela Brasileira de Composição de Alimentos, uma fatia de 100 gramas de melancia tem apenas 33 calorias.

Todavia, para ela ajudar na perda de peso, o ideal é consumir in natura, sem adição de leite condensado.

A dieta da melancia com ovo

Uma das adeptas da dieta é a socialite Val Marchiori, que participou do reality show, Mulheres Ricas. Val tem 63 quilos, mas, acreditem, ela já pesou 102Kg!

A socialite garante que o segredo para emagrecer foi comer apenas ovo cozido e tomar suco de melancia!

Porém, antes que você se empolgue, é preciso tomar alguns cuidados. Do ponto de vista nutricional, não é recomendado uma dieta baseada exclusivamente em melancia com ovo.

Isso porque é uma dieta restrita e não atende a todas as necessidades nutricionais do corpo, trazendo problemas como fadiga, irritabilidade, enfraquecimento das unhas e cabelos.

Sendo assim, converse com seu nutricionista sobre os melhores alimentos para sua dieta.


Marianne Rocha – Nutricionista

Revisão: Marianne Rocha. Nutricionista Mestra em Ciências – FSP/USP Pós-graduanda em Nutrição Esportiva – CEFIT

Fontes:

  • https://www.healthline.com/nutrition/food-combining https://www.hsph.harvard.edu/nutritionsource/food-features/eggs/
  • https://www.miamicolontherapy.com/trophology-the-science-of-food-combining/
  • https://www.health.com/nutrition/groceries/health-benefits-watermelon