Farinha de milho Engorda?- É mesmo calórica? Veja!

A farinha de milho é uma espécie de “alimento cultural”, por assim dizer. Esse produto feito direto da moagem do milho, é comum em várias regiões do Brasil. Sobretudo no Nordeste, onde é usado para compor diversos pratos.

Fato é que todos os produtos cuja origem é o milho, são bastante saborosos e nutritivos, não sendo diferente com a farinha.

Entretanto, por ser um alimento tão aclamado e consumido, surge uma questão importante: farinha de milho engorda?

Para saber a resposta vamos entender um pouco mais a sua composição e os possíveis impactos em nosso organismo.

Então, farinha de milho engorda?

A farinha de milho é fonte de energia para o organismo, isso porque ela é composta por quase 80% de carboidratos.

Embora os carboidratos sejam essenciais para o corpo, se consumidos em grandes quantidades, favorecem no ganho de peso, explica a nutricionista Fernanda Diniz.

A farinha é um tipo de carboidrato que é digerido rapidamente pelo corpo, se ingerida em excesso, eleva os níveis de glicose (açúcar) no sangue.

Isso estimula o pâncreas a produzir um hormônio chamado insulina, responsável por controlar a taxa de glicose circulante.

O problema é que picos de insulina constantes na corrente sanguínea incentivam o estoque de gordura corporal.

No entanto, a nutricionista ressalta que dentro de uma alimentação equilibrada, qualquer alimento pode ser consumido, mas tudo depende do equilíbrio.

Mesmo a farinha de milho sendo rica em carboidratos, não precisa ser encarada como vilã. Pois a chave para não engordar está na quantidade, finaliza Fernanda.

Qual farinha tem menos calorias?

FARINHACALORIAS
Milho188 kcal
Mandioca torrada169 kcal 
Mandioca crua167 kcal
Milho branca179 kcal 
 Aveia170 kcal
INFORMAÇÃO NUTRICIONAL YOKI. Referente 50g

A farinha de milho tem glúten?

O produto pode conter traços de glúten, pois é processado no mesmo espaço onde outras farinhas como a de trigo e cevada são processadas.

Sendo assim, para quem sofre de doença celíaca, é essencial examinar o rótulo na embalagem para se certificar que o produto é livre da substância.

Quais os benefícios da farinha?

A farinha é um derivado do milho, que é saudável e fonte de vários nutrientes. Portanto, confira alguns deles presentes no alimento:

  • É fonte de vitaminas do complexo B e vitamina E
  • Contém magnésio, zinco, ferro, selênio, potássio e fósforo
  • Possui baixo teor de sódio e gorduras saturadas
  • Possui carotenoides, têm ação antioxidante

Aumenta a produção de energia

Por ser rica em zinco, a farinha de milho pode atuar como um suporte energético para o corpo. Esse mineral é um dos componentes que fazem a metabolização de carboidratos e proteínas.

Uma vez metabolizados, os carboidratos e proteínas viram energia tanto para as células quanto para os músculos. Inclusive, um dos sintomas mais clássicos de deficiência de zinco é a indisposição, causada pela falta de energia muscular.

Fortalece o sistema imunológico

ferro e o zinco são minerais em abundância na farinha, e vitais para a produção dos leucócitos, ou glóbulos brancos, as células de defesa do organismo.

Esses minerais agem diretamente na fonte de produção desses pequenos soldados. Ali, o ferro e o zinco ajudam o sistema imunológico e seus componentes na produção de defesas para o organismo.

Ajuda no combate contra a anemia

O ferro contido na farinha de milho atua contra a chamada anemia ferropriva. Que é uma doença causada pela falta desse mineral no organismo.

Na anemia ferropriva, a falta de ferro leva a diminuição de glóbulos brancos no sangue, o que provoca uma deficiência de oxigênio no fluxo venoso.

Portanto, a suplementação de ferro através do consumo de farinha de milho é benéfico.

Conclusão

A farinha de milho representa bem a máxima que diz que “a diferença entre o remédio e o veneno é a dosagem”.

Não que o alimento seja um vilão da dieta, mas, como vimos, se consumido em excesso pode levar ao ganho de peso.

Por outro lado, o uso da farinha de forma consciente promove benefícios impagáveis ao organismo de seus apreciadores.

Consultora: nutricionista FERNANDA DINIZ CRN3: 31577


Artigos Relacionados