Salsicha é remoso? Veja os cuidados com o alimento.

Será que a salsicha é remoso para tatuagem ou para quem fez cirurgia? Vamos descobrir isso agora.

Alguns alimentos são vistos como inflamatórios e popularmente chamados de remosos ou reimosos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Essas comidas possuem substâncias que podem aumentar a inflamação em nosso corpo.

Por isso, muita gente tem dúvidas sobre quais alimentos devem ser evitados na dieta.

Afinal, a salsicha é remoso?

A salsicha, a mortadela e outros embutidos são apontados como alimentos remosos pelo alto teor gorduras na composição.

Segundo estudos, ainda o hambúrguer, a margarina e as frituras entram para a lista de alimentos inflamatórios.

A revelação veio da Escola de Medicina Harvard, uma das mais respeitadas universidades privadas do mundo.

Segundo o professor de nutrição e epidemiologia, Dr. Frank Hu, além da inflamação, esses alimentos podem ainda causar doenças.

De acordo com o especialista, os riscos para a saúde incluem doenças cardíacas e diabetes tipo 2.

Vale dizer, que esses alimentos são ricos em calorias e facilitam o ganho de peso na população.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A seguir, confira a tabela com os alimentos inflamatórios e aqueles que combatem a inflamação.

Fonte: tabela Harvard Health Publishing.

Alimentos que causam inflamação no corpo.Alimentos anti-inflamatórios.
Bebidas açucaradas.Morango.
Salsichas e outras carnes processadas.Sardinha, salmão e atum.
Batatas fritas.Azeite.
Gordura e banha.Couve e demais vegetais de folhas verdes.
Doces e carboidratos refinados.Nozes.
Fonte: Harvard Health Publishing

Outros cuidados com a salsicha.

Os alimentos remosos carregam muita gordura ou açúcar na composição. E o ideal é não exagerar no consumo.

A salsicha carrega muito sódio e as gorduras saturadas e, por isso vale apena não abusar no consumo.

Por exemplo, em uma salsicha do tipo hot-dog, há em média 399 mg de sódio e até 3 gramas de gorduras saturadas.

Inclusive, o alimento não é fonte de fibras, sendo ainda pobre em nutrientes como vitaminas e minerais.

Por isso, o sugerido é nunca exagerar, seja com a salsicha ou qualquer embutido para não atrapalhar a saúde.

Este cuidado é devido ao alto teor de sódio e gorduras na carne processada.

A recomendação da Organização Mundial da Saúde, é que o consumo do sódio seja no máximo de 2 gramas por dia.

Por outro lado, a agência sugere que a ingestão da gordura saturada não ultrapasse 10% do valor calórico total da dieta no dia. (2)

O excesso de sódio e gorduras saturadas na dieta estão ligados ao surgimento ou piora de doenças do coração, renais e diabetes do tipo 2.

Portanto, a moderação com os alimentos ricos nessas substâncias se faz necessário para manter uma boa saúde.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Mas, quais alimentos ajudam na cicatrização?

A inflamação faz parte da cicatrização da pele, o problema é que o excesso dela acaba atrapalhando este processo.

Por isso, nessa fase é muito importante consumir alimentos que possuem propriedades com ação anti-inflamatória.

Diante disso, algumas frutas e vegetais são boas escolhas na dieta de quem possui algum ferimento no corpo.

O Dr. Frank Hu, da Escola de Medicina Harvard, explica que as maçãs e os mirtilos são fontes de polifenóis que possuem ação antioxidante e anti-inflamatória.

As mesmas propriedades benéficas também são encontradas nos vegetais de folhas verdes, nas nozes e até no café.

Vários estudos apontam que o consumo desses alimentos é essencial para o controle da inflamação e prevenção de algumas doenças relacionadas.

Ao mesmo tempo, é preciso evitar ou limitar os alimentos ultraprocessados devido ao excesso de gordura e sal.

Sendo assim, busque por mais alimentos naturais e menos industrializados em sua dieta, pois a sua saúde vai agradecer!

Fontes para a matéria:

  • https://www.health.harvard.edu
  • https://www.who.int
  • health-clevelandclinic-org