Grávida pode tomar chimarrão? | Veja todos os cuidados.

A gestação é um período que gera muitas dúvidas nas mulheres. Nessa fase, bebidas como o chimarrão são vistas com desconfiança.

A maior preocupação é que a ingestão possa ser prejudicial à saúde da mãe e a do bebê.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Neste artigo, vamos saber se grávida pode ou não tomar chimarrão e quais os impactos da bebida nessa fase.

Sobre o chimarrão.

O chimarrão é feito a partir da erva-mate e é mais consumido nos estados do Mato Grosso do Sul, Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

Na região Sul, ele é apreciado numa infusão quente, já em lugares de mais calor, é consumido gelado e chamado de tereré.

A erva-mate usada na bebida possui o nome científico de Ilex paraguariensis, sendo já utilizada por povos indígenas desde o ano 1000 a.C.

O Brasil é o principal produtor de erva-mate, com destaque para o estado do Paraná, com 87,4% da produção nacional, segundo o IBGE.

Dia 24 de abril é o dia do chimarrão, mais do que um símbolo do Estado do Rio Grande do Sul, ele é considerado um patrimônio cultural.

Então, grávida pode tomar chimarrão?

Segundo a nutricionista Samara Santos, o ideal é as grávidas tomarem chimarrão com bastante moderação.

Ela explica que a erva-mate possui ação estimulante no sistema nervoso central, pois contém cafeína, teobromina e a teofilina.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Por isso, a bebida em excesso pode causar insônia, ansiedade, micção frequente e aumento da frequência cardíaca.

Além disso, eleva os riscos de menor crescimento do feto, baixo peso fetal e maior risco de aborto e parto prematuro.

A especialista orienta que as grávidas tenham cuidado com a quantidade de chimarrão durante a gestação.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O mesmo serve para o café, chá-verde, guaraná, energéticos e refrigerantes à base de cola.

Mas, quanto posso de cafeína por dia?

Segundo o Colégio Americano de Obstetras e Ginecologistas, durante a gravidez não é indicado mais que 200 mg de cafeína por dia.

Vale dizer que 200 mg de cafeína é igual a pouco mais de duas xícaras de café.

Contudo, de acordo com estudos, a cafeína em pequenas quantidades tem se mostrado seguro durante a gestação.

Estudo sobre o chimarrão na gravidez.

O Instituto de Cardiologia do Rio Grande do Sul, revelou que a alta ingestão da erva-mate pode causar uma sobrecarga no coração do bebê.

O alto consumo do chimarrão pode gerar um estreitamento no canal por onde o sangue do feto circula.

Isso pode levar a uma sobrecarga no coração da criança e causar hipertensão pulmonar após o nascimento.

O estudo mostrou que mães que tinham filhos com hipertensão pulmonar consumiam muito chimarrão, café e azeite de oliva.

Isso ocorre porque esses alimentos possuem ação anti-inflamatória, que em condições normais fazem bem à saúde.

Contudo, no terceiro trimestre de gestação, o excesso desses alimentos na dieta é prejudicial para a saúde do bebê.

Porém, após três semanas da suspensão desses alimentos o fluxo da artéria é normalizado na criança.

Sobre os benefícios do chimarrão.

Embora a ingestão do chimarrão deva ser reduzida durante a gestação, a erva-mate é vista como saudável em condições normais.

Por isso, nada melhor que um chimarrão na cuia, música e uma boa prosa num encontro com os amigos.

Além do sabor, a bebida é repleta de substâncias benéficas para nosso corpo, como mostram vários estudos no tema.

As pesquisas revelam que a erva-mate é rica em polifenóis e outras substâncias que possuem ação antioxidante.

Por isso, o consumo regular ajuda a prevenir algumas doenças e até o envelhecimento precoce.

Além disso, a erva-mate é fonte de saponinas cujos benefícios incluem ação anti-inflamatória e redução do colesterol ruim, (LDL)

A planta ainda é uma aliada na perda de peso e no controle da glicose, como demonstram estudos feitos em animais.

Os camundongos suplementados com a erva-mate apresentaram perda de peso e redução nos níveis de glicose.

Já outra pesquisa feita pela Coreia do Sul, descobriu que a erva-mate possui efeitos redutores sobre a gordura corporal.

Os adipócitos são células que armazenam gorduras, porém, a erva-mate parece reduzir o número dessas células e o teor de gordura nelas. (1)

Um estudo de 12 semanas mostrou que os participantes que receberam na dieta 3 gramas de erva-mate por dia tiveram perda de peso.

Já o grupo que recebeu placebo não apenas ganhou peso, mas também teve um aumento na circunferência da cintura.

Sendo assim, tanto diabéticos quanto pessoas que desejam emagrecer podem se beneficiar com o consumo moderado da erva-mate.

Considerações finais.

Hoje vimos que grávida pode tomar chimarrão apenas em pequenas quantidades e com orientação médica.

Inúmeras pesquisas apontam que a bebida oferece vários benefícios à saúde, mas durante a gravidez é preciso ter cuidado.

Isso porque o teor de cafeína e compostos com ação anti-inflamatória fazem do chimarrão uma bebida que deve ser limitada na gestação.

Por isso, nessa fase é essencial conversar com seu médico e nutricionista antes de colocar a bebida no cardápio.

Além disso, manter os exames em dia é essencial para garantir uma gestação saudável para mãe e seu bebê.


Consultora: nutricionista SAMARA SANTOS CRN 8726.

As fontes para pesquisa incluem:

  • https://repositorio.ufsm.br/bitstream/handle/1/5805/Liana%20Pedrolo.pdf
  • https://www-ncbi-nlm-nih-gov.
  • https://portal.coren-sp.gov.br/noticias/excesso-de-cafeina-pode-dobrar-chances-de-aborto/
  • https://www.healthline.com/nutrition/8-benefits-of-yerba-mate
  • https://www.ufrgs.br/
  • https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/26408319/
  • https://www.nih.gov/news-events/news-releases/moderate-daily-caffeine-intake-during-pregnancy-may-lead-smaller-birth-size