Manteiga é Remoso? | Entenda mais sobre o alimento

O assunto de hoje é uma delícia que não pode faltar na mesa do café da manhã. Afinal, a manteiga deixa aquele pãozinho ou bolo muito mais saboroso.

Este produto lácteo comum na despensa dos brasileiros, também é motivo de dúvidas, será que manteiga é remoso?

Quem recentemente fez uma tatuagem ou colocou piercing, teme que algum alimento atrase a cicatrização da pele ou inflame o ferimento.

É comum, amigos ou familiares advertirem sobre os alimentos remosos.

Segundo o dicionário, o termo remoso é tudo aquilo que tem reima capaz de fazer faz mal ao sangue.

Em geral, essa expressão popular está associada aos alimentos com alto teor de gordura e proteína, como camarão, carne de porco e o ovo.

A restrição ao alimento remoso existe porque se acredita que possa provocar reações como coceirainflamação e dificultar o processo de cicatrização de um ferimento.

Afinal, a manteiga é um alimento remoso?

Um alimento remoso é caracterizado por conter substâncias com ação pró-inflamatórias ou alergênicas.

alergia alimentar acontece quando o organismo identifica uma substância no alimento e assim ativa uma resposta imunológica, provocando reações, como;

  • Inflamação
  • Urticarias
  • Vermelhidão
  • Coceira 
  • Falta de ar entre outros

Embora alergia a produtos lácteos seja comum, uma reação adversa ao consumo da manteiga só ocorrerá em pessoas alérgicas, intolerantes ou sensíveis.

Se você não é intolerante ou alérgico a manteiga, provavelmente não terá problemas no consumo.

A manteiga também está associada como um alimento remoso por ser rica em gordura saturada.

Segundo as informações nutricionais nas embalagens das principais marcas de manteiga, observa-se que 50% das gorduras são saturadas.

De acordo com Eric Rimm, professor de epidemiologia e nutrição da Harvard TH Chan School of Public Health, a manteiga faz parte de um grupo de alimentos inflamatórios. (1)

O especialista explica que tanto o açúcar quanto a gordura saturada promovem a inflamação no corpo.

O professor chama a atenção para os alimentos que denomina como pró-inflamatórios. Por exemplo, o sorvete, manteiga, carnes processadas, queijo, doces e molho de tomate.

O que esses produtos têm em comum, são os altos níveis de sódio, açúcar, gordura saturada e conservantes.

Além do efeito inflamatório, o excesso de açúcar e gordura saturada na dieta eleva os riscos de doenças cardiovasculares e diabetes.

Com relação se a manteiga é remoso, é sugerido moderação pois o alimento é rico em gordura saturada.

A gordura saturada em excesso na dieta está associada no aumento da inflamação no corpo e doenças crônicas.

Portanto, a avaliação de seu médico e nutricionista é importante para o consumo de forma saudável.

Qual a quantidade certa de gordura saturada por dia?

De acordo com a SBC – Sociedade Brasileira de Cardiologia. Para adultos saudáveis que consomem 2 mil calorias por dia, é sugerido 22 gramas de gordura saturada.

No entanto, pessoas com colesterol elevado devem reduzir a ingestão ainda mais.

Alimentos que combatem a inflamação

Uma dieta anti-inflamatória não apenas ajuda na cicatrização da pele, mas é benéfica para o corpo todo.

Embora a inflamação seja parte do processo de cicatrização, quando ocorre de forma persistente é prejudicial.

De acordo com o Medical News Today, evidências científicas mostram que uma alimentação saudável combate a inflamação.

As frutas e os vegetais contêm antioxidantes que reduzem à inflamação e os riscos de alguns tipos de câncer.

É benéfico incluir na dieta o morango, amoras, cerejas e mirtilos. Já os vegetais de cor verde-escuro, como a couve, brócolis e o espinafre também são importantes.

As informações também associam os alimentos que contêm ácidos graxos como ômega 3 na redução de proteínas inflamatórias no organismo.

Em geral, as gorduras ômega 3 são naturalmente encontradas em peixes como o salmão e a sardinha. 

Assim como estão nas sementes de linhaça e a chia. Além disso, a dieta anti-inflamatória é composta por carnes magras e probióticos.

Por fim, a dieta deve ser livre de frituras, já que se considera mais saudável, alimentos crus ou moderadamente cozidos.

Considerações finais

O processo de cicatrização da pele ocorre em fases, envolvendo mecanismos que visam a restauração dos tecidos lesionados.

Embora inúmeros fatores influenciem no tempo deste processo. O acompanhamento médico e a dieta prescrita por seu nutricionista são fundamentais neste curso.

De fato, a manteiga pode ser rotulada como remosa, seja pelo teor de gorduras ou possíveis reações alérgicas ao produto.

No entanto, as quantidades na dieta e a condição de saúde do consumidor, são importantes para determinar se o alimento será ou não prejudicial.

Esperamos que tenham gostado da matéria de hoje, nós vamos ficando por aqui e até à próxima!


Revisão Marianne Rocha Nutricionista

Mestra em Ciências – FSP/USP Pós-graduanda em Nutrição Esportiva – CEFIT

Artigos Relacionados

  • https://www.health.harvard.edu/staying-healthy/quick-start-guide-to-an-antiinflammation-diet
  • https://www.health.harvard.edu/staying-healthy/know-the-facts-about-fats
  •  American Journal of Clinical Nutrition
  • https://www.medicalnewstoday.com/articles/320233
  • https://www.verywellhealth.com/osteoarthritis-diet-foods-to-avoid-5092239